Seleccionei alguns Manuais e Apostilas para liderança dos Jovens Adventistas.

Você que trabalha com o Departamento de Jovens, esses materiais são de suma importância para o seu preparo. Alguns desses materiais são de alguns anos atrás, mas o conteúdo é válido para todo sempre.

No arquivo você vai encontrar:

- Dez maneiras de transformar o Culto Jovem
- Acampamento para Jovens - Guia para Diretores II
- Acampamento de Verão - Guia para Diretores
- Curso de Evangelismo Jovem
- Manual do Clube de Jovens
- Apostila Líder Jovem
- Manual de Sobrevivência do Líder dos JA
- Como envolver os Jovens 12 meses no ano
- Como organizar a Sociedade JA
- Planejando as atividades da Sociedade JA
- Estruturando a Sociedade de Jovens
- As Necessidades do Ministério Jovem
- Planejamento do Ministério Jovem
- Como tornar líder
- Conquistando Colaboradores para o Ministério Jovem
- Pesquisa do Ministério Jovem

Baixar Materiais para a liderança dos JA

Espero que esses materiais lhe ajude de alguma forma. Maranata!

Nosso mundo vive em constantes mudanças, e a cada dia elas são mais rápidas. O grande desafio que temos como Ministério Jovem é nos adaptarmos a elas sem permitir que a secularização ganhe terreno. Com certeza você enfrenta esse desafio claramente em sua igreja. Precisamos “modernizar sem mundanizar”.

Não existe outra saída. Temos que enfrentar essa realidade. Se pararmos no tempo vamos perder a conexão com o coração e com as necessidades dos jovens, e com isso também perdemos nossa eficiência. É preciso manter os princípios antigos e originais, mas dar a eles uma roupagem nova.

Por isso, quero lhe apresentar uma proposta que vai dar uma “cara nova“ aos jovens – o Clube de Jovens. Ele atende várias necessidades dos jovens como: sociabilidade, compromisso, estar em turma, desafios, recompensas, crescimento pessoal, entre outros. Por isso, ele pode ser uma ferramenta eficiente para organizar nosso exército de jovens.

Na verdade, o programa já está sendo implantado a alguns anos em diversas regiões do Brasil, e trazendo ótimos resultados. Já existem Clubes funcionando nas Uniões Norte, Nordeste, Este e Central. Já temos, hoje, mais de 200 Clubes em funcionamento em todo o país. Chegou o momento, porém, de levar essa idéia para sua igreja.

O Ministério Jovem não pode mais viver de programas e festas especiais. Os programas são muito úteis para celebrar e orientar e as festas, o próprio nome já diz, são especiais, ou seja, acontecem de vez em quando. Eles, porém, não sustentam a vida diária dos jovens. Precisamos de um projeto que os envolva fortemente como pessoas, traga compromisso, e os ajude a crescer em todas as áreas da vida. O Clube de Jovens cumpre esse papel, e isso já está provado por aqueles que estão trabalhando com ele.

Este é um projeto que está começando, ainda, mas já promete um novo tempo, uma “cara nova” para o Ministério Jovem. É preciso começar com calma, com cuidado, seguindo as orientações, para que ele possa dar certo.

Quero desafiar você a experimentar essa nova realidade. Nesta edição da “Ação Jovem”, estão algumas orientações básicas para a organização e funcionamento de um Clube, mas o Ministério Jovem de sua Associação ou Missão possui um manual bem completo com as orientações necessárias para que o Clube possa funcionar. Não deixe de conversar com seu departamental ou regional e ler todo o material disponível antes de iniciar o programa. Eles podem lhe ajudar a ter uma boa experiência e não desgastar o programa ainda no início.

Você recebeu a tarefa de conduzir os jovens diante de todos estes desafios. Aproveite essa oportunidade e escreva uma nova história, dando uma “cara nova” ao Ministério Jovem em sua igreja.

Reúna sua equipe e com oração, criatividade e dedicação dê o primeiro passo. Deus vai abrir as portas para você.

Maranata!
Pr. Erton Köhler

I – Realidade Atual:

Gostaria que vocês imaginassem um exército. Um grande exército às vésperas de uma batalha. O inimigo está acampado bem do outro lado da colina, pronto para atacar, porém o exército em defesa enfrenta um terrível problema. À medida que a hora do confronto se aproxima, um grande número de soldados começa a desertar. Um a um, escapam e desaparecem. Os oficiais comandantes chamam seus nomes escritos em seu registro, mas não há resposta. E então, com tristeza, balançam a cabeça e riscam o nome da lista. Novos recrutas são trazidos, mas mal conseguem cobrir o número de desertores. Os comandantes decretam medidas duras para evitar a fuga, mas nada parece ajudar.

Enquanto isso, os soldados que permaneceram se mantêm ocupados. E o que estão fazendo? Não estão marchando, treinando com suas armas ou fazendo ataques repentinos no território inimigo. Não. Foi-lhes ordenado que limpassem as latrinas e cavassem buracos - sem parar, dia após dia. Muitos deles reclamam. "Esse trabalho é tedioso e degradante, e sem nenhum objetivo também. "Há um inimigo bem atrás das colinas e por que não nos preparamos para lutar contra eles?"

Alguns soldados jovens unem-se ao exército, ansiosos para irem à batalha, mas depois de semanas e meses fazendo um trabalho sem sentido, sentem-se desanimados. "Entrei no exército errado!" Alguns exclamam enquanto depõem as armas e fogem durante a noite.

Os oficiais comandantes estão preocupados. Sabem que o inimigo está se aproximando e eles estão perdendo rapidamente um número cada vez maior de soldados. Como irão lutar com um exército desfalcado e desanimado? Alguns oficiais começam uma campanha para tornar o exército mais atrativo aos seus soldados. Organizam partidas e jogos na tenda -refeitório; passam filmes todas as noites e organizam eventos esportivos. Os soldados apreciam o entretenimento, embora o número de desertores aumente cada vez mais. Mais tarde, quando lhes perguntaram por que abandonaram as fileiras, alguns dizem: "Sim, o entretenimento era bom, mas eu posso ir às festas e praticar esportes nas cidades vizinhas, e não tenho que me preocupar em usar uma farda ou comer a comida do exército. Por que eu deveria ficar no exército, só para me divertir?

Quando os oficiais se reúnem para decidir como devem lidar com a crise, sentem-se desalentados. Examinam as estatísticas e o número de desertores continua a crescer, enquanto o número de recrutas é baixo e o ânimo é fraco. Porém, o mais grave é que atrás das colinas, eles podem ouvir o rufar distante dos tambores e o som agudo das trombetas. O inimigo está a caminho.

Hoje, eu pergunto a vocês, meus amigos, é este o quadro do nosso exército no amanhecer do século vinte e um? É este o exército da juventude adventista do sétimo dia?

Há mais de um século, Ellen G. White, a mensageira do Senhor, escreveu as palavras que têm sido o grito de conclamação para a obra da juventude desde então. A maioria de vocês conhece essas palavras e muitos as decoraram: “Com tal exército de obreiros como o que poderia fornecer a nossa juventude devidamente preparada, quão depressa a mensagem de um Salvador crucificado, ressuscitado e prestes a vir poderia ser levada ao mundo todo! Nestas palavras extraídas do livro Educação, encontramos a missão do jovem adventista do sétimo dia. Nossa tarefa tem sido sempre preparar a juventude e enviá-la ao mundo todo para partilhar a mensagem de salvação. Temos um grande exército!

Com um grande potencial - muito maior do que Ellen White jamais sonhou quando escreveu essas palavras. Aqui estamos no início de um novo século, um novo milênio, à espera do combate, com o inimigo fazendo ataques diários em nosso território, pronto para deflagrar uma terrível carnificina contra nós. Onde está nosso exército? O que os soldados estão fazendo?

Em muitos lugares, com freqüência ao longo da história, os oficiais comandantes, têm enfrentado o problema que lhes descrevi nesta parábola. Muitos de nossos jovens estão desertando da igreja. Muitos dos que ficam estão descontentes e procurando algo mais. Dedicamos nossos esforços para mantê-los no acampamento, entretendo-os, mas isso não parece contribuir para que a maré de soldados desertores abaixe em nossas fileiras.

Por que o exército do qual falei momentos atrás continua a perder seus soldados? Porque, embora o inimigo esteja perto, e a batalha prestes a eclodir, este exército não lhes deu nada útil ou significativo para fazer? Não os treinou para a batalha ou os enviou para a luta. Os soldados mantiveram-se ocupados fazendo trabalhos insignificantes ou envolvendo-se com entretenimentos vazios, ao invés de serem enviados a realizar a tarefa para a qual foram recrutados. Os soldados abandonaram as fileiras porque estavam entediados! Os soldados envolvidos na luta, no calor da batalha, podem ter medo, cansaço, podem até mesmo estar feridos, mas dificilmente estarão entediados!

Amigos, quero desafiá-los hoje com esse quadro mental de um exército preparando-se para a batalha. Como um exército vitorioso prepara-se para a luta? Seus soldados são treinados! Sabem qual é o alvo a ser alcançado! Estão prontos para enfrentar o inimigo! E não fogem porque estão entediados, porque sentem que o exército é irrelevante ou porque seus esforços não são valorizados. Sabem que fazem parte de um time que trabalhará em união, até que a vitória seja alcançada!

Somos inspirados pelo nosso passado, somos chamados a moldar o nosso futuro. Quando consideramos a história do movimento jovem adventista, vemos que nossos jovens pioneiros começaram com um clara visão da batalha que estavam lutando. Líderes jovens adultos como Tiago e Ellen White, John Andrews, Annie e Uriah Smith começaram na adolescência e no início da juventude levaram o evangelho ao mundo. Nenhum membro mais velho da igreja estava por perto para reprová-los ou preocupar-se com a juventude - a juventude era a igreja! Os jovens eram soldados que lutavam na linha da frente, ocupados lutando cara a cara com o inimigo.

Alguns anos mais tarde, pioneiros como Luther Warren e Harry Fenner, quatorze e dezessete anos de idade, viram que a liderança da igreja estava envelhecendo e que os jovens cresciam na igreja sem ter um claro senso da obra que deveriam realizar. Assim eles formaram um grupo que se transformou na primeira Sociedade de Jovens Adventistas. Ninguém lhes disse que eram jovens demais para terem sonhos grandes, planos grandes e grandes alvos. Sua visão e liderança foram os catalisadores para este exército de jovens que estão acampados ao nosso redor hoje.

II – Qual é o Nosso Desafio Hoje?

Nosso desafio hoje é revestir-nos do espírito de luta que tem inspirado alguns de nossos jovens e contagiar todo o exército com ele. Como uma pequena fagulha que, em contato com a palha seca, provoca um grande incêndio, queremos ver esta geração de jovens em chamas para Jesus, pronta para concluir Sua obra. Como faremos isso? Em torno de dois alvos simples: Salvação e Serviço. Mais do que enfatizar como podemos manter a juventude na igreja, como vamos entretê-los, ou como vamos mantê-los longe de encrencas, vamos focalizar sua salvação, convidando-os a experimentar um relacionamento de salvação com Jesus Cristo. E vamos prepará-los para o serviço em suas comunidades e em seu mundo, de modo que possam se engajar na batalha, assim que se unirem ao exército.

Em termos práticos, o que isso significa? Devemos tornar os jovens, discípulos conduzindo-os a um relacionamento com Jesus - que durará a vida toda. Precisamos mostrar-lhes que Jesus pode habitar em seu coração através do Espírito Santo - e não apenas durante uma Semana de Oração ou um congresso jovem, mas em todos os seus anos adolescentes, na fase adulta, e até o fim. Precisamos lidar com os desafios de uma sociedade pós-moderna, de uma geração jovem pós-moderna que não mais considera as coisas em termos de absolutos, mas que tudo é relativo.

Precisamos planejar abordagens novas e criativas para ministrar e alcançar. Os métodos que trouxeram alguns para a igreja há vinte anos, podem não mais funcionar hoje. Vamos encontrar novos meios para contar-lhes a velha, velha história - e deixem os jovens conduzir. Ninguém conhece mais do que eles o que apela à sua geração. Vamos parar de dar sermão e começar a ouvi-los. Precisamos usar todas as ferramentas que a tecnologia nos dá para alcançar a juventude. Temos uma geração de jovens que cresceram na frente de uma tela de computador. Se não os alcançarmos através dessas telas, perderemos a chance de comunicação com muitos deles.

Devemos encontrar novos caminhos para transmitir os valores e estilo de vida de nossa igreja aos jovens, de modo que lhes pareçam significativos. Nosso alvo deve ser sempre moldar os jovens à semelhança de Cristo - ajudando-os na obra de recriar Sua imagem neles. Como igreja, precisamos definir nossas prioridades em termos de deixar os valores mais importantes como legado às novas gerações. Para isso, precisamos produzir materiais para ajudá-los a compreender nossos valores e aceitá-los como seus. Precisamos nos apropriar das poderosas mensagens que foram dadas à igreja, através do ministério profético de Ellen G. White, e torná-las acessíveis e significativas à nova geração. Para muitos jovens, ler os escritos da Sra. White é como ler em língua estrangeira. Precisamos tornar esses escritos disponíveis em linguagem atual e incentivar nossos jovens a lê-los.

Precisamos continuar a usar e expandir os programas que estão funcionando bem em nossa igreja - Desbravadores, Aventureiros, Sociedades JA - assim como devemos buscar idéias novas, novas abordagens. As necessidades de nossos jovens e adolescentes de 16 anos em diante clamam a nós. Precisamos desenvolver abordagens que lhes oferecerão salvação e capacitação para o serviço. Precisamos enfatizar o quanto nossos jovens podem fazer para partilhar o amor de Jesus em regiões com necessidades especiais. Vocês já ouviram falar na "janela 10/40" - a região do mundo que os líderes cristãos identificaram como a que tem menor índice de penetração do cristianismo? Este é um desafio evangelístico para a nova geração - e a nossa geração deve ser aquela que abrirá o caminho! Devemos dar ao evangelismo o primeiro lugar em cada nível do ministério jovem. Esta é a nossa missão!

III – O que a Igreja deve Fazer:

Se quisermos ver nossa herança adventista do sétimo dia, nossos valores, nossos sonhos de levar ao mundo a mensagem do Salvador - se quisermos ver essas coisas vivas em nossa geração, então dediquem-se irrestritamente a nutrir espiritualmente, liderar e amar a presente geração de jovens! No tempo de Moisés, o povo de Deus enfrentou um inimigo - o poderoso Faraó do Egito e o seu exército invencível. Porém, Moisés foi à presença de Faraó e transmitiu a mensagem de Deus para deixar Israel ir. E então Faraó perguntou: "Mas quem irá?" E a resposta foi a seguinte: "Havemos de ir com nossos jovens, e com os nossos velhos, com os nossos filhos e com as nossas filhas."(Êxo. 10:8,9).

Iremos com nossos jovens e velhos, com nossos filhos e filhas! Meus amigos, quando estivermos diante do inimigo de Deus, preparando-nos firmemente para nossa jornada à terra prometida, podemos unir nossa voz à de Moisés, dizendo essas palavras? "Iremos com nossos jovens e velhos, com nossos filhos e filhas!" Vamos nos dedicar totalmente a levar conosco nossos filhos e filhas para a terra prometida? Vamos deixar que eles marchem na vanguarda do nosso exército? O desejo de Deus é que nenhum de nossos preciosos filhos seja deixado para trás no Egito, terra de escravidão. Ele quer todos nós - jovens e velhos, filhos e filhas - marchando contra o inimigo, saindo da terra da servidão, marchando rumo à Terra da Promessa.

Apelo: Quantos se unirão a mim, dedicando-se à salvação de nossos jovens, treinando-os e capacitando-os para o serviço? Quantos se unirão no preparo do exército jovem de Deus para a batalha final? Quantos se unirão a mim, dizendo. Sim! Iremos, com nossos filhos, com nossas filhas, com nossos jovens para o reino de Deus?

DEUS ABENÇOE O DEPARTAMENTO JOVEM!

Baraka Muganda - Diretor Mundial dos Jovens

O Sistema de Gerenciamento do Ministério Jovem (SGMJ) é um sistema web, unificado, multi-idioma (já com português, espanhol e inglês em funcionamento) e com acesso restrito e seguro aos líderes desta área. O SGMJ está ativo em todo o território da Divisão Sul-Americana (DSA) desde março de 2016.

No SGMJ existem 06 níveis de acesso:
  • Divisão Sul-Americana
  • Uniões
  • Campos (Associações/Missões)
  • Regionais
  • Distritais
  • Diretoria do Ministério Jovem (igreja local).
Cada nível tem suas próprias ferramentas e abrangência no gerenciamento dos dados. No caso do Ministério Jovem da igreja local, o diretor, ou as pessoas a quem ele queira conceder acesso, é o responsável direto por inserir no SGMJ o cadastro de cada um de seus membros ativos (pessoas que atuam e participam do Ministério Jovem local):
  • Jovens de 16 a 30 anos.
  • Membros da igreja que também participam do Ministério Jovem, mas que têm idade acima de 30 anos.
Mais informações, acesse o SGMJ

Este e-Book é o meu segundo trabalho, o primeiro eu divulguei alguns dias atrás e você pode conhecer e baixar neste link: Conhecendo o Wordpress Numa Linguagem Simples e Descomplicada! Um e-book sobre um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo para criação de Sites.

20 HISTÓRIAS de SUPERAÇÃO é uma compilação de histórias de quem já esteve onde muitos estão, mas ousaram transpor as barreiras da incerteza e do medo, ou quem sabe provar que aquela história que sempre ouviram de que não eram capazes não era verdadeira.



São 20 histórias para lhe inspirar a superar seus obstáculos.

Clique neste link para fazer o download: 20 Histórias de Superação

Apreciaria seu feedback, ajude a divulgar.
Boa leitura!

Há algum tempo atrás criei um Site de apoio a Blogueiros Adventistas, como forma de ajudar os blogueiros que tem algum blog/site voltado para a Igreja ou aqueles que desejam aprender a criar um blog/site para a sua Igreja.

Terminei de escrever o meu primeiro e-Book sobre o Wordpress e estou deixando o link aqui como referência, caso você deseja aprender mais sobre essa Plataforma de Criação e Gerenciamento de Sites.

O Site Oficial da Divisão, o Adventistas.org foi desenvolvido nesta plataforma e a equipe de desenvolvimento disponibiliza o Template para a criação de Sites de Igreja. Então, se você tem algum projeto voltado para a sua Igreja, aproveite e leia esse e-book para aprender sobre o Wordpress e você estará melhor preparado para criar e gerenciar o Site de sua Igreja.

"Conheça o Wordpress - numa Linguagem Simples e Descomplicada" é um e-book em forma de tutorial ilustrado para você aprender a criar Blogs/Sites sem a necessidade de saber programação.



O Wordpress é um CMS (Content Manegement System - Sistema de Gerenciamento de Conteúdo) Web, de código-aberto, que lhe permite criar sites com facilidade, despensando o conhecimento de linguagens de programação. Além de aprender a Instalar e Usar o CMS, você vai poder entender vários aspectos envolvendo a Criação de Sites e o ambiente Web em si.

Sem mais, clique e baixe o e-book Conheça o Wordpress - numa linguagem simples e descomplicada

17 de Setembro 2016, comemoramos o Dia Mundial dos Desbravadores. Por este motivo, a DSA já disponibilizou os Materiais para este Dia, o Cartaz e o Sermonário. A programação fica a seu critério e criatividade.

Baixe os Materiais neste link

Programa para o culto

1. Use o Manual Administrativo do Clube de Desbravadores (MAD)

A) Siga o roteiro de programa conforme se acha no MAD, pp. 181 e 182.
B) Leia também no MAD pp. 183 e 184 para ver sugestões de um bonito visual (bandeira, triângulo, ideais do clube, etc) em relação ao Dia Mundial do Desbravador.
C) Se você ainda não tiver o MAD, veja aqui!

2. Apresente um breve histórico do seu clube com os seguintes detalhes:
A) O ano de fundação.
B) Em quantos eventos regionais, de Associação, União e Divisão esteve presente, e que padrão alcançou em cada um deles.
C) Quantos batismos ocorreram no ano passado no clube e quantos foram e serão batizados neste Batismo da Primavera.
D) Apresentação dos que já foram membros do clube.
E) A quantidade de desbravadores que há em sua Associação/União/ na Divisão Sul-americana (200.000) e no mundo (1.530.000).

3. Termine com um maravilhoso Batismo da Primavera.

Saiba como o sexo sem compromisso afeta suas emoções

De acordo com a cultura popular, homens precisam começar a fazer sexo o quanto antes, porque precocidade e diversidade de experiências são preparatórias para o bom desempenho na vida adulta. Já as mulheres são mais românticas e reflexivas em relação ao sexo, e costumam “entregar” a virgindade como um dote para com quem desejam passar o resto da vida.

Alguns desses esterótipos sobre o comportamento sexual dos jovens foram confirmados e outros desmentidos na pesquisa Juventudes e Sexualidade, realizada pela Unesco, em 2004, com 16.400 alunos e mais de 3 mil pais e professores de 13 capitais brasileiras.

A precocidade é real. Em média, a iniciação sexual acontece aos 14 anos. No caso dos meninos, aos 13. Quanto ao “ficar” e ao sexo casual, as mulheres passaram a aceitar esse comportamento com mais naturalidade. Para elas, o encontro pode se limitar a beijinhos ou acabar na cama.

Apesar de não haver consenso sobre o tema entre pais, educadores e alunos, a virgindade é vista como um valor ultrapassado. O que todos parecem concordar é que a prática sexual tem grande papel na socialização (leia-se aceitação) dos jovens, especialmente entre os amigos.

“Bota a camisinha”

Ao mostrar mudanças culturais e comportamentais, estudos como esse auxiliam governos a desenvolver políticas públicas de saúde voltadas para os jovens na questão da sexualidade. A partir desses dados, equipes multidisciplinares quebram a cabeça para elaborar campanhas educativas que incentivem o sexo seguro.

Conceito que no glossário da Unesco é definido como as “práticas e comportamentos sexuais que reduzem o risco de contrair e transmitir infecções sexualmente transmissíveis, especialmente o HIV”. Para a entidade, entre as estratégias seguras, estão a automasturbação, o uso de preservativos e a monogamia (fidelidade a um único parceiro).

Definições de sexo seguro, como a da Unesco, que limitam o ato sexual ao aspecto físico, deconsiderando suas implicações sociais, emocionais e morais, fazem da camisinha e da pílula anticoncepcional os maiores ícones de uma revolução comportamental. Por isso, as marchinhas de carnaval, de alerta contra a Aids, dizem para você botar a camisinha, em vez de transar com responsabilidade.

Porém, o que a mídia secular não mostra, e que os jovens não sabem, e o governo acredita ser dogmático e ineficaz, a Bíblia já dizia há muito tempo, e cada vez mais as pesquisas confirmam: sexo seguro, só com compromisso. Por isso, a Conexão 2.0 decidiu mostrar dados e opiniões de especialistas que vão na contramão da ética sexual de hoje, mas que oferecem mais segurança para seu corpo e emoções do que um pedaço de látex.

Seu maior orgão sexual

Toda essa história de sexo com compromisso e virgindade até o casamento parece soar hoje mais como romantismo de conto de fadas, encíclica papal ou sermão retrógrado. Só parece. Psicólogos e médicos têm pesquisado sobre os efeitos da revolução sexual das últimas décadas sobre o maior orgão sexual do ser humano, e para o qual não existe preservativo: o cérebro.

Os resultados, alguns conclusivos e outros não, são preocupantes e convincentes. Além de dar formas mais arredondadas ao corpo, o sexo muda nossa mente. “Ele produz poderosas (até para a vida toda) mudanças no cérebro que dirigem e influenciam nosso futuro num grau surpreendente”, garantem o ginecologista Joe S. McIlhaney e a obstetra Freda McKissic Bush, no livro Hooked – New Science on How Casual Sex is Affecting Our Children .

Perda da “cola”

Segundo os especialistas norte-americanos, nossa “central de comando” trabalha sob o efeito de neurotransmissores como dopamina, oxitocina e vasopressina. As três substâncias são neutras, podendo recompensar bons e maus hábitos, dependendo do comportamento do indivíduo. O efeito “cola” da oxitocina e da vasopressina, apelidadas de “hormônio do amor ou da fidelidade”, é um exemplo desses processos.

Quando duas pessoas fazem sexo, ambas liberam esses hormônios relacionados ao prazer do vínculo afetivo; logo, na cama não há apenas união de corpos. Se o encontro foi só casual, fica a ferida aberta da “cola” que foi retirada. No caso dos homens, especialmente, a experiência com várias parceiras diminui a produção de vasopressina (perda da “cola”), por isso, esses indivíduos tendem a fugir de compromissos e a se esconder em relações superficiais. O curioso é que a produção desses hormônios aumenta nas relações sólidas e diminui com a promiscuidade.

Essas reações químicas e cognitivas ajudam a explicar também o fenômeno da descartabilidade nos relacionamentos, bem exemplificados pela popularização do “ficar” entre os adolescentes, e do sexo casual entre os jovens adultos. Quem faz o alerta é a psicóloga Talita Castelão, mestre em sexologia, doutora em genética e professora do Unasp, campus São Paulo.

“Alguém que não está disponível para dividir com você o todo da vida, dificilmente terá responsabilidade para com seus sentimentos ao dividir apenas partes do seu corpo”, argumenta. Talita, que atende casais que buscam terapia sexual em seu consultório, critica a lógica do momento: “Vejo muitos homens fingindo amor para terem sexo e muitas mulheres permitindo o sexo para terem amor. Resultado: Ninguém tem o que quer de verdade.”

Idade é documento

A precocidade das relações sexuais é outro comportamento que preocupa esses profissionais. Com a puberdade chegando mais cedo e o casamento mais tarde, há maior tolerância social para o sexo “seguro” entre adolescentes. O ponto é que os preservativos e anticoncepcionais não protegem, por exemplo, o lobo frontal. Essa região do cérebro, responsável por analisar as decisões com consequências de longa duração, não está completamente formada até os 25 anos.

“Por isso, os adolescentes são vulneráveis aos comportamentos de risco”, esclarece a psicóloga Rosana Alves, doutora em neurociências e coordenadora de pesquisa do Laboratório de Neurofarmacologia Molecular da USP. Rosana se refere ao sexo precoce, bem como às drogas e qualquer comportamento que misture prazer com perigo.

Para a pesquisadora, nem a mente nem o corpo dos adolescentes estão preparados para uma vida sexual ativa. “Do ponto de vista biológico, o epitélio do colo do útero das adolescentes está exposto e, tanto as clamídias como os gonococos têm preferência por esse tipo de tecido. Logo, as adolescentes são muito mais vulneráveis às DSTs do que as mulheres acima de 25 anos”, exemplifica.

A professora Talita reforça o coro de que sexo pede maturidade. “Com 14 anos, não há estrutura em todos os sentidos. A pessoa está conhecendo a si mesma e precisa decidir quais crenças vão reger sua vida. O sexo pode confundir muito esse processo, dando uma falsa sensação de vínculo”, opina.

Sexo vicia

Outro risco do sexo sem compromisso é o vício. A explicação para isso seria a torrente de prazer gerada pela dopamina no cérebro. O hormônio da recompensa funciona como uma droga que vicia, porque pede que as experiências sejam repetidas de maneira mais intensa.

Mas antes de culpar a dopamina por qualquer dependência, saiba que ela é neutra, reforça apenas os comportamentos que escolhemos. Ou seja, quem pratica o sexo no casamento – uma relação estável – tem a ajuda da dopamina para ficar “viciado” no marido ou esposa, e “ser feliz para sempre”. Já quem tem várias parceiras ou parceiros enfrentará maior dificuldade, caso queira mudar seu estilo de vida.

“A troca frequente de parceiros exige que nosso cérebro produza quantidades cada vez maiores de dopamina para que continuemos sentindo prazer, o que pode ser prejudicial. Da mesma forma que a droga vicia, esse comportamento também (claro que em um nível bem menor), levando muitos a se tornarem promíscuos”, alerta a psicóloga Rosana.

Quando mais é menos

E quando se fala em promiscuidade, um fator que parece ter relação direta com o número de parceiros que se terá na vida é a idade da iniciação sexual. Os autores do livro Hooked citam uma pesquisa americana (National Survey of Family Growth, 1995), feita com 10 mil mulheres de 15 a 44 anos, como referência.

Segundo eles, das garotas que experimentaram o sexo por volta dos 16 anos, 44% tiveram cinco ou mais parceiros até os 20. Mas esse índice cai para 15% entre as mulheres que tiveram sua primeira vez depois dos 20 anos. O estudo ainda mostra a relação entre sexo na adolescência e aborto, gravidez indesejada e nível de felicidade no casamento.

A dificuldade em ter satisfação em um relacionamento estável na vida adulta, por exemplo, pode estar ligada ao hormônio da memória, a noradrenalina. Quem sugere isso é o autor do livro A Verdade Nua e Crua (CPAD, 2012), Josh McDowell. Nessa obra, o famoso defensor da fé cristã relaciona a ética sexual bíblica com pesquisas feitas especialmente nos Estados Unidos.

Ele argumenta que uma vida sexual ativa e com parceiros diversificados acumula uma bagagem de experiências e memórias que dificultam o sucesso de um relacionamento sério posterior. Josh complementa dizendo que o consumo de material pornográfico, por razões óbvias, também oferece esse risco.

Perigo para si mesmo, é o que a psicóloga Talita afirma ser o sexo sem compromisso. “Para se entregar sexualmente a alguém, é preciso conhecer a pessoa e saber que ela é cuidadosa com você. E isso só vem com a convivência. Quem não consegue esperar, experimenta a sensação de vazio e frustração, porque se entregar a todas as experiências possíveis, só fragmenta a pessoa”, adverte.

Não somos animais

A ideia de que podemos controlar nossos impulsos, e que o sexo casual é prejudicial em qualquer circunstância deve, no mínimo, levar os que olham o homem como um animal evoluído a torcer o nariz. Em livros recentes lançados por psicólogos e neurocientistas evolucionistas, a promiscuidade e a traição são abordadas como comportamentos naturais e instintivos desde a Pré-História. Logo, teríamos “desculpas genéticas” para justificar que a “carne é fraca”.

“Não há provas científicas para afirmar que a promiscuidade seja consequência de um determinismo genético. Se assim fosse, tais condutas sexuais desviantes não causariam tanto sofrimento”, rebate Rosana. Em outras palavras, traição e promiscuidade deveriam gerar felicidade e não sentimento de vingança, dependência e solidão.

Casar faz bem

O que algumas pesquisas apontam é que os parceiros monogâmicos casados apresentam os maiores índices de satisfação sexual e emocional. No livro de McDowell, por exemplo, é citado um estudo da Univeridade de Chicago (EUA) sobre práticas sexuais dos norte-americanos. Publicado em forma de livro em 1994, o levantamento mostra que 87% dos casais entrevistados disseram estar muito satisfeitos com sua vida sexual; e 85% afirmaram estar muito bem emocionalmente. McDowell atribui essa felicidade à oxitocina, o hormônio do amor e da fidelidade.

O psiquiatra e membro da American Psychosomatic Society, César Vasconcellos de Souza, acrescenta uma pesquisa à discussão. Ele cita o estudo do Dr. Dean Ornish, cardiologista e professor da Universidade da Califórnia, publicado no livro Amor e Sobrevivência (Rocco, 1999).

Segundo o médico norte-americano, a intimidade afetiva de uma relação é muito importante para a saúde do coração, e o casamento monogâmico é o tipo de relacionamento que oferece melhores condições para isso. “As pessoas que têm muitos parceiros, um tipo ‘Dom Juan’, no fundo não têm ninguém, porque não desenvolvem intimidade afetiva com nenhuma pessoa, mesmo fazendo sexo com várias”, complementa o psiquiatra brasileiro.

Supressão x repressão

Mas, se vários estudos apontam para as vantagens da ética sexual defendida por quase todas as igrejas cristãs – que recomenda o sexo somente no contexto do casamento heterossexual –, por que assumir esse comportamento soa engraçado para alguns e absurdo para outros?

Provavelmente, porque tudo que relaciona Bíblia com sexualidade é confundido com a repressão sexual que imperou por séculos, motivada, em boa parte, por uma visão religiosa equivocada (veja “Ação e reação”). Como toda ação gera uma reação proporcional, o pêndulo da ética sexual deixou o extremo da repressão, passou pelo ponto de equilíbrio e agora tende para a outra ponta, a banalização.

O psiquiatra César Vasconcelos diz que as respostas que a humanidade busca não estão em nenhum dos dois extremos, mas no centro. “Supressão é diferente de repressão”, sugere um meio-termo. “Suprimir é ter consciência de seus impulsos, mas administrá-los para uma boa convivência, respeitando seus valores. Enquanto reprimir é não ter consciência dos seus desejos, por não ter dado uma chance à sua mente de perceber o que ela quer”, define.

Apesar de a sociedade atual considerar a virgindade coisa de outro mundo, o psiquiatra acredita que a abstinência sexual até o casamento é possível e saudável quando o “jovem sabe o que quer, tem coragem moral de praticá-la, não se deixa levar pela maioria e concentra sua energia mental no preparo para a vida adulta”. O médico ainda acrescenta que, para esses jovens, o risco de desenvolver distúrbios emocionais é muito menor do que nas pessoas supersexualizadas.

Eles escolheram esperar

Tá certo que optar ou não pela abstinência sexual é uma questão muito pessoal, que envolve valores e consciência, mas ter o apoio de um grupo que pensa da mesma forma faz grande diferença. É o que tem mostrado a campanha “Eu Escolhi Esperar”, liderada pela MOB, uma ONG cristã de Vitória, ES. Eles já têm 1,3 milhão de fãs no Facebook e 170 mil seguidores no Twitter.

A mobilização só tem dois anos e já alcançou todo o Brasil com seminários, música-tema, literatura, camisetas, pulseiras e engajamento nas redes sociais. A campanha é pauta recorrente na grande imprensa secular e segue uma tendência norte-americana, já da década de 1990, de representar o voto de castidade com um símbolo, como um anel.

O líder do movimento no Brasil, pastor Nelson Júnior, tem 20 anos de experiência com ministérios para jovens. Ele afirma que o tema não é o mais importante da agenda das igrejas cristãs, mas precisa ser falado porque ainda é tabu. Para ele, tem faltado orientação e um clima favorável para que os jovens cristãos exponham suas dúvidas, medos e fraquezas em relação à sexualidade.

“Temos percebido que os jovens estão desejosos de descobrir como é possível desenvolver experiências emocionais que não produzam tantas decepções e que sejam de acordo com a vontade de Deus”, afirma. A família dele e outras cinco se dedicam em tempo integral ao ministério. Boa parte da agenda deles é preenchida com seminários de um dia inteiro, dirigidos a centenas de jovens, nas igrejas e fora delas.

Outra direção

“Em nossos seminários e materiais, deixamos sempre muito claro que não adianta guardar o corpo, sem antes guardar a mente e os olhos. Nosso foco não é a virgindade, mas a pureza sexual, o entendimento de que Deus tem um plano perfeito para a vida sentimental e sexual de cada um”, esclarece o pastor, que diz ter casado virgem.

Por causa dessa abordagem equilibrada, os que já iniciaram sua vida sexual como solteiros, por diversos motivos, não são excluídos da campanha. Pelo contrário, caso se identifiquem e queiram mudar seu comportamento, são convidados a participar e dar um novo rumo para sua sexualidade.

Nelson diz que a liderança e os simpatizantes da campanha recebem críticas pela suposta pressão exercida sobre os jovens religiosos. O pastor argumenta que a mobilização tem o objetivo de orientar e dar voz para aqueles que se sentem pressionados por outro tipo de opressão: a da banalização do sexo.

“Vários jovens nos escrevem dizendo que agora percebem que não estão sozinhos e, por isso, são fortalecidos. Muitos outros nos escrevem contando as péssimas experiências sentimentais e sexuais pelas quais já passaram, interessados em descobrir como viver a vontade de Deus e felizes por saber que existe alternativa”, conta o pastor. Alternativa essa que os dados e as experiências indicam ser a melhor.

C+ entrevista do pastor Nelson Júnior para o programa Sem Tabus, da TV Novo Tempo.

Sexo em números

200 mil mulheres morrem anualmente por causa de abortos ilegais no mundo.

28% das garotas engravidam nos três primeiros meses de vida sexual.

15% é o risco de contrair o HIV, mesmo usando camisinha.

16 milhões de adolescentes entre 15 e 19 anos dão à luz anualmente no mundo.

41% das 208 milhões de gestações que ocorrem por ano no mundo não são planejadas.

Fontes: Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde, Dra. Rosana Alves, Dr. César Vasconcellos, Dra. Freda Bush, Susan Weller e Karen Davis-Betay em Condom effectiveness in reducing heterosexual HIV transmission (Cochrane Database Syst Rev. 2002).

Sexo, depressão e suicídio

Um dos efeitos desastrosos do sexo sem compromisso é o suicídio. Isso mesmo. Segundo o conceituado jornal de medicina Lancet, essa é a principal causa de morte de meninas entre 15 e 19 anos no mundo. As garotas estão tirando a própria vida por causa de gravidez precoce e indesejada, prostituição e o uso de drogas. A explicação seria a maior propensão desse grupo para desenvolver a depressão. Uma pesquisa nacional nos EUA sobre saúde adolescente mostrou que a vida sexual ativa antes do casamento aumenta em três vezes a chance de meninas ficarem depressivas e tentarem o suicídio. Para os garotos, a probabilidade é oito vezes maior.

Fonte: Folha de S.Paulo (22 jun. 2012), Dra. Rosana Alves, Dra. Freda Bush e estudo Sexually active teenagers are more likely to be depressed and to attempt suicide (The Heritage Foundation, 2003).

#bíbliaesexo

Bíblia e sexo têm tudo a ver. As orientações do Livro Sagrado são claras, positivas, seguras e podem ser resumidas em alguns tuítes.

A imagem de Deus é melhor representada na união dos gêneros (Gn 1:27).

Antes de se tornar uma só carne (sexo), é preciso dar dois passos: “deixar pai e mãe” (independência) e unir-se (casar-se) com a pessoa escolhida (Gn 2:24).

“Conhecer” é um verbo muito usado para o sexo na Bíblia, porque implica intimidade (Gn 4:1).

O princípio do sétimo mandamento vai além do adultério: é pureza sexual (Êx 20:14; Mt 5:28).

O pecado sexual tem consequências diversas, e mais profundas do que se imagina (1Co 6:18).

Fonte: Samuele Bacchiocchi, teólogo (“Uma Perspectiva Cristã do Sexo”, Diálogo Universitário v. 1, 1996).

Ação e reação

Nos quase 2 mil anos de Ocidente cristão, o pêndulo do comportamento sexual já esteve no extremo da restrição, mas agora tem ultrapassado as últimas fronteiras da falta de limites. Entenda essa mudança.

Na Grécia, antes de Cristo, a crença de que o homem tem um corpo mau e uma alma boa fez os estoicos defenderem que o sexo só era lícito para a procriação, no casamento. Parte dos romanos pegou carona nessa onda, assim como os pais da Igreja Cristã.

Mas o sexo seria ainda mais demonizado por dois pensadores católicos – Agostinho e Tomás de Aquino. Para Agostinho, não era correto ter prazer sexual, nem mesmo no casamento. E para Aquino, sexo era pecaminoso em qualquer situação. A partir daí, o celibato se tornou um sinal de santidade.

A reação a essas ideias veio no fim do século 17, com Hobbes, Locke e Rousseau. Eles criticaram o equivocado conceito de pecado original. Nesse mesmo espírito, a Revolução Francesa, já no século 18, ajudou a oficializar o divórcio e a incentivar o sexo livre entre solteiros.

No entanto, as mudanças mais radicais ainda viriam nos 200 anos seguintes; começando com a aceitação da teoria evolucionista, que rebaixou o ser humano ao status de animal, tirou Deus e Suas leis da jogada e colocou no lugar a “ética” da sobrevivência.

Pronto! Agora, o caminho estava aberto para a Revolução Sexual da década de 1960 que – com a ajuda da penicilina, da pílula anticoncepcional e depois da camisinha – removeria as consequências mais temidas do sexo casual: infecção e concepção. Resultado: Se antes o amor não tinha sexo, hoje o sexo não tem amor. E o que era um “mal necessário” para a procriação, agora é confundido com diversão.

Fonte: Teologia e Ética do Sexo Para Solteiros, de Natanael B. P. Moraes (Unaspress, 2000).

Fonte: Conexão 2.0

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use o formulário de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.


2014 foi o ano do Campori Mundial dos Desbravadores, como o Tema "Forever Faithful", em Oshkosh, Estado de Wisconsin nos Estados Unidos da América, com aproximadamente 60.000 desbravadores de 65 países. Imagine só o cenário!

Se você desejou ir e não conseguiu como eu, imagino o que sentiu, mas a boa noticia é que podemos ir nos próximos Camporis se Deus assim desejar e se Ele ainda não voltar.

Mesmo não podendo ir, podemos escutar as músicas desse Campori e outras mídias mais:


Compartilhe com outros desbravadores que não puderam estar lá.

Mais informações e mídias dos Camporis anteriores (1985, 1989. 1994, 1999, 2004, 2009), você pode ver nesse link

O próximo Campori será em 2019, acesse esse link e veja mais informações, e se prepare para estar lá.

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use o formulário de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

 
Cada dia mais a tecnologia nos ajuda a estarmos mais perto uns dos outros, mesmo distantes. Você certamente lembra do Orkut, o MSN e tantos outras Redes Sociais e Chats que você já usou para fazer amizades e tantas outras coisas mais.

O Facebook e o WatsApp, nos proporciona ferramentas que nos permitem estarmos mais perto e ligados 24hs. E nada melhor do que aproveitar disso para o nossos ministério, o Ministério Jovem.

Recentemente coloquei um Formulário no Blog onde você cadastra seu e-mail para receber as atualizações e novidades do Ministério Jovem em seu e-mail, e todas as Sextas-feiras, começando a partir do dia 26/02, você receberá um e-mail do nosso Blog.

E, aproveitando da Onda do momento, criei também o nosso Grupo no Facebook e um Grupo no WhatsApp de nosso Blog para podermos nos interagir, trocar ideias, materiais e nos conhecermos melhor.

Se você deseja Participar de Nosso Grupo no Facebook, acesse neste link
Se você deseja Participar de Nossos Grupo no WhatsApp, adicione esse número (+238) 997 27 57 aos seus contatos e me pede pra te adicionar ao Grupo.

Será um prazer poder ter vocês nesse Grupo e podermos nos comunicar melhor.

Nos vemos nos Grupos! Maranata!

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use o formulário de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

Geração 148 é um projeto formado por jovens, que estão dispostos a formar uma geração de cristãos comprometidos, envolvidos e prontos a enfrentar desafios. São jovens que buscam em sua caminhada cristã, viver por um único motivo: a Glória de Deus. Refletir o caráter do criador, testificar de Seu plano de salvação e viver a plenitude deste chamado.

Visão: Reavivar esta geração através do relacionamento íntimo com Cristo e Sua palavra, resultando em uma comunidade viva e relevante na missão de sinalizar a chegada do reino de Deus com criatividade e diversidade de ideias.

Nome: Baseado na passagem de Romanos 14:8 “Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos, de sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor”. O Projeto visa estabelecer uma identidade cristã real e significativa na vida dos jovens.

Objetivos:

Inspirar jovens a viver para a glória de Deus através de um relacionamento íntimo com Cristo.
Resgatar um cristianismo estritamente bíblico e prático.
Promover relações concretas em redes de amizade.
Desenvolver voluntariado e serviço social junto à comunidade.
Encorajar novos métodos criativos de evangelização.
Capacitar e desenvolver a multiplicidade de dons, e criar oportunidade para a utilização destes dons.
Espalhar a mensagem contextualizada de salvação em Cristo Jesus.
Criar um ambiente propício para atrair os amigos não cristãos.
Promover o reavivamento e reforma dos jovens adventistas.
Moldar um estilo de vida jovem guiado por princípios bíblicos.

Palavras chave:

Espiritualidade.
Relacionamento.
Voluntariado.
Mídia.

No ano passado tentei começar esse Projeto em uma Igreja onde fui Diretor dos JA. Salvei alguns materiais do Projeto que estou disponbilizando aqui. 

Baixe o PPT que montei para apresentar aos jovens (você pode editar e usar se precisar)

Você pode conhecer a Página no Facebook e no Tumbrl para se inteirar do que está acontecendo e acompanhar os desafios que são propostos às BASES.

O Ministério Jovem da DSA, criou também o Geração 148 Teen, onde a Escola Sabatina dos adolescentes se transformará em uma BASE do “GERAÇÃO 148 TEEN”. A qual deverá ser devidamente cadastrada com nome, bandeira que a identifique e cumprir os desafios lançados nas áreas da Comunhão, do Relacionamento, e da Missão.


É um Projeto emocionante para os Jovens! Envolva-os!

Obs.: se você ainda não VOTOU, não se esqueça de Votar em nosso Blog que Concorre ao Prêmio Comunicando Jesus na Web. Veja como Votar

Me recordo que quando comecei a participar mais nas atividades da Igreja, eu já tinha uns 17 ou 18 anos. Quando tinha menos de essa idade eu não participava muito, porque meu pai não nos deixava sair muito para os eventos da Igreja; chorei para ir ao meu primeiro acampamento com os desbravadores. Reuniões sociais participei muito pouco nessa época, mas o tempo passou e hoje sei da alegria que é participar de encontros sociais.

Pensando nisso, vim disponibilizar a vocês um arquivo com diversas brincadeiras sociais para vocês realizarem nas reuniões sociais com seus jovens. Vão simplesmente amar. Corrigi o link antigo e agora você só precisa clicar no link abaixo e acessar nosso Site de downloads e poder baixar o arquivo automaticamente para o seu computador. Deus abençoe...

Clique aqui para baixar pelo nosso Site de Downloads: Baixar

Obs.: agora você tem um novo Blog só de Brincadeiras Socias, Gincanas, Enigmas, Ilustrações e Dinâmicas. Conheça o Blog Brincadeiras Sociais

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use o formulário de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

Há uma certa confusão em diferenciar Sociedade JA, Departamento Jovem, Clube de Jovens e os GAJA.

Nesta publicação vou tentar explicar um pouco sobre isso e deixar alguns Materiais específicos para a Criação de uma Sociedade JA e pra trabalhar com os GAJA.

Mas, antes de começar a fala disso, eu queria dizer seguinte: tenho percebido em muitas igrejas por onde já passei, e a respeito de muitos diretores JA e líderes do Ministério Jovem que o grande problema ou a grande dificuldade não é de encontrar uma fórmula de fazer os jovens se interessarem pelas coisas espirituais, ou que atividades fazer, ou como motivar os motivá-los; materiais nós temos de sobra. Só pra exemplificar: esse blog tem 500 artios postados e a maioria são materiais, imagine! O que eu percebi é que não nós não lemos. Conheço poucos diretores JA que tenham lido o Manual do Clube de Jovens por completo ou algum diretor/a de Desbravadores e Aventureiros que tenham lido o Manual administrativo dos respectivos clubes; agora pergunto: se não lemos esses conteúdos que nos dão a base sobre o departamento, dificilmente vamos saber trabalhar e cometemos o erro de apenas pensar em encontrar dinâmicas, concursos, peças para fazer um Culto Jovem criativo ou as atividades para uma reunião regular dos clubes.

Não faz sentido trabalhar com adolescentes e jovens sem entendê-los. Como é que eu vou trabalhar com crianças de 6 aos 9 anos sem entender a psicologia da criança? Mas nós não precisamos fazer um curso sobre isso, está no Manual Administrativo.

Tudo isso pra dizer que se lemos os Manuais, a nossa mente estará mais aberta a novos horizontes e certamente pensaremos em algo criativo quando queremos montar um bom Culto Jovem ou qualquer coisa que queiramos fazer com a nossa garotada.

Vamos entender melhor o que é Sociedade JA e GAJAS.

Ah! Esqueci! Acima eu falei que eu ia explicar, mas a verdade é que eu não vou fazer isso. Eu vou deixar um arquivo com Materiais para você ler e só. Esses materiais foram preparados pelos nossos líderes departamentais, e só precisamos entender "o que é" e "como fazer", o resto vamos encontrar o nosso próprio caminho de se fazer.

As pessoas procuram por "coisas novas", por novidades, mas o incrível é que ninguém quer criar coisas novas, então a lógica simples é: não vamos encontrar coisas novas, mas podemos criá-las e compartilhá-lhas.

Baixe aqui os Materiais sobre a Sociedade JA e os GAJA.

E hoje quero fazer um desafio contigo: você que é diretor de departamento, líder do MJ, departamental, certamente em sua igreja, campo, faz muitas atividades com seus jovens, desbravadores e aventureiros, então, desafio você a compartilhar isso com a gente, e você só vai fazer o seguinte: entre nesse Grupo do Ministério Jovem no Facebook e conte pra gente o que você faz em suas programações. Essas ideias vão ajudar a muitos que, como você, busca materiais todos os dias. E assim estaremos nos ajudando mutuamente.

Se você ainda não Votou nesse Blog, que concorre ao Prêmio Comunicando Jesus na Web, veja como votar aqui! Obrigado

"Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas” Sal. 105:15

Nós, os pastores, não somos seres sobrenaturais, irrepreensíveis, perfeitos. Exercemos, no entanto, um ofício sagrado por escolha divina. Fomos ungidos para isso.

O pastor é um homem que escolheu sofrer com o povo de Deus, por isso Deus o tem em alta estima, e adverte:

"Não toqueis nos meus ungidos, nem maltrateis os meus profetas” (Sal. 105:15).

Saul foi rejeitado por Deus no início do seu reinado e reinou por 40 anos. Davi respeitou a unção de Saul, mesmo diante do comportamento insensato deste.

Um líder deve ser respeitado, mesmo que não concordemos com suas atitudes ou decisões. Melhor seria ajudar, orar por ele, quando seu comportamento seja discutível. É esmagadora a carga que levamos, por isso devemos ajudar uns aos outros levá-la, e não torná-la ainda mais pesada.

Os Fariseus, líderes em Israel eram peritos em colocar obstáculos no trabalho de Jesus. Moisés desgastou-se com a murmuração de outros líderes e quase sucumbiu ao "stress". Paulo sofreu pressões tremendas e agressões morais, de "crentes" não convertidos, principalmente do famoso Alexandre, o latoeiro.

Satanás sabe que, se conseguir destruir e desanimar os líderes, terá destruído a Igreja. Serve-se de crentes carnais, não convertidos, para alvejar os condutores da igreja. Mas se alguém quer mesmo matar algum líder da igreja, segue algumas dicas:

1. Atire nele: Basta apenas manter a arma carregada e o dedo no gatilho. Esta arma‚ a língua, a crítica impiedosa. Melhor‚ atirar pelas costas. Falar mal dele quando não estiver por perto.

2. Envenenamento: Para isto basta apenas um pouco de hipocrisia. A lisonja, o elogio imerecido. Colocá-lo numa falsa moldura de apreciação. Ele pensará que é insubstituível e que a igreja não pode caminhar sem ele. É um meio lento de matá-lo, mas funciona.

3. Decapitação: Corte-lhe a cabeça, negando qualquer tipo de cooperação. Você já imaginou o que acontece com ele, se outros seguirem seu exemplo?

4. Esmagamento: Sobrecarregue-lhe. Deixe tudo por conta dele, não faça nada, afinal ele não foi eleito para isto?

5. Stress: Arranje bastante problema para ele. Crie situações irritantes para tirar-lhe o sono e a tranqüilidade.

Como você vê, há muitas maneiras de assassinar um líder. Entretanto a Bíblia manda respeitar os "ungidos do Senhor", e o Espírito de Profecia é taxativo: "Coisa alguma ofende tanto ao Senhor como um ato que prejudique os que Lhe estão fazendo o serviço”. 2TS, 381.

"Não critiqueis os que arcam com o peso da responsabilidade. Não sejam as vossas conversas envenenadas em vosso lar pela crítica aos obreiros do Senhor". 3TS, 172.

Entretanto, o texto mais impressionante da pena inspirada é este: "Acusar e criticar aqueles que Deus está usando, é acusar e criticar ao Senhor que os enviou". TM, 466.

A verdade é que todos que estiverem interessados em assassinar um líder estarão, ao mesmo tempo, desejando a destruição da Igreja.

Você já orou por algum colega de trabalho? Você já orou por algum líder hoje?

Fonte: Missão Vale do Paraíba – UCB

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use o formulário de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

Achei interessante essa pequena reflexão e conselhos e quis compartilhar aqui no grupo. Quem sabe tenha algum solteiro ou solteira que precisa ouvir essas palavras.

Estar solteiro pode ser uma realidade, mas não é um motivo para frustração. Aquele que disse que "não é bom que o homem esteja só" e penso que uma mulher também, não esquece de nenhum de nós.

Às vez só precisamos esperar. "Escolhi esperar", lembra do slogan? É bem popular, é conhecido, é um movimento que ganhou muitos adeptos por aí, mas vamos esperar sem frustração.

Leia esse texto e se se sentir que você pode ser essa pessoa, lembre que "Deus criou alguém para amar a todos nós". Esperemos em Deus, o mesmo que nos criou para sermos felizes eternamente.

Caro jovem rapaz solteiro e frustrado,
Oi. Bem vindo! Tenho alguns pensamentos que gostaria de repartir com você. Tenho visto sua situação, e quero lhe ajudar. Eu quero fazer o papel de irmão para você (ou de um bom amigo). A graça vinda de um irmão é fácil esquecer, não é? Lembra quando seu irmão mais velho ou primo (ou um amigo muito próximo) levou você a um canto, depois de uma conversa com o seu pai (ou figura de autoridade), e disse: "Ei, mano, está tudo bem. Faça o que meu pai diz. E você vai ficar bem. Eu vou te ajudar se você precisar." Então ele lhe deu um tapinha nas costas e disse-lhe para ir brincar lá fora. Lembre-se daquele sentimento? Foi poderoso. Foi restaurador. Colocou as coisas em perspectiva, lhe ajudou a ver que você iria ficar bem. Isso é o que eu estou espero fazer aqui. Eu não vou repetir o que o “Pai” disse, apenas quero ajudá-lo a ter a perspectiva correta. Você entenderá o que quero dizer em um minuto.


Baixe aqui a Carta aos Solteiros Frustrados

O que achou do texto? Comente abaixo...

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use o formulário de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

Uma das programações mais aguardadas pelo Departamento de Jovens da Igreja é a Semana de Oração Jovem. Hoje, além do material disponibilizado pela Ministério Jovem da DSA, o departamento transmite ao vivo a Semana de Oração pela Novo Tempo.

Se você vai organizar a Semana de Oração Jovem em sua Igreja, segue um material com Idéias para a Organização. Geralmente não há uma orientação definitiva sobre como fazer as coisas, vale a criatividade nesses casos. Você conhece a realidade de sua igreja, de seus jovens e dentro da temática proposta pelo Departamento de Jovens da DSA, você monta a programação.

Você, tendo em mãos o Sermonário, precisa de um pregador da Semana e o resto da organização use a criatividade. Alguns detalhes importantes que você precisa considerar você pode ler neste arquivo, mas não se prenda apenas ao que está escrito, converse com sua direção, com os próprios jovens (têm muitas ideias criativas) e podem juntos organizar uma boa Semana de Oração Jovem, que fique marcado na vida de cada um deles. O sermão em si vai fazer a sua parte no chamado e a mensagem que se deseja transmitir, o restante é contigo como forma de dar um toque especial para que tudo não fique tão monótono quanto os cultos de domingo ou quartas-feiras.

Baixe o .pdf como as Idéias Para a Semana de Oração Jovem

Baixe aqui os materiais para a Semana de Oração Jovem 2016

Deus te abençoe e seus jovens também!!!

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use a barra de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

Normalmente, junto com os Sermões dos Domingos Especiais costuma vir um material de apoio para a Organização desse Projeto. Acontece que, às vezes, esse material não vem e como forma de ajudar neste sentido, peguei um material com dicas de organização de um desses Domingos Especiais e estou disponibilizando aqui, para quando você precisar.

Essas dicas foram tiradas do Material dos Domingos Especiais "Código de Honra".

Os Domingos Especiais é um programa voltado para as lideranças de jovens que querem experimentar um "algo a mais" em suas igrejas. A idéia é envolver o máximo de Jovens durante os domingos que forem determinados pela Associação/Missão, como sendo de responsabilidade dos jovens.

Baixe o material em .pdf, Idéias Para os Domingos Especiais

Veja mais materiais sobre os Domingos Especiais.

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use a barra de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

O programa Reencontro tem como foco nas pessoas que um dia participaram do círculo de amizade das congregações, mas que por algum motivo deixaram de fazer parte.

Baixe os materiais abaixo:


O Modelo de Carta Convite que pode ser enviado, você pode baixar aqui

Assista ao Promocional do Projeto:


Você pode, ainda, ver as publicações do Projeto Operação Resgate para enriquecer ideias e organizar um bom programa do Projeto Reencontro.

Espero ter ajudado!

A DSA divulgou os materiais para a Semana de Oração Jovem 2016 e estou compartilhando aqui convosco.

A Semana de Oração Jovem 2016 tem por título + Que Paixão. Será transmitido também via satélite pela Novo tempo. No Cartaz tem apenas o horário, que é 20:00 (horário de Brasília), mas não informa a Data. Você pode acompanhar o Site Oficial da Semana de Oração Jovem quando atualizarem as informações lá.

Mensagem do Líder do Ministério Jovem da Divisão Sul-Americana, Pr. Carlos Campitelli:

A Semana Jovem 2016 tem por titulo +Que Paixão, e sem dúvidas você terá momentos bem especiais junto com os jovens de sua igreja e os amigos que convidaram. Você tem em mãos um material precioso! Este guia te ajudará a conversar e meditar com a moçada sobre assuntos relevantes no desenvolvimento da vida espiritual de cada um. São mensagens atuais, dinâmicas e bem ao ponto. Aproveite para que cada dia desta semana seja impactante no crescimento integral da juventude local. Cada texto tem uma palavra de confirmação relacionada com o tema desta Semana Jovem e também deste ano. A ideia com a temática +Que Paixão é reforçar que a vida do jovem adventista está pautada em decisões, ações e atitudes que vão muito além da paixão. Convido você a fazer o seu melhor para que cada momento seja bem aproveitado. Dialoguem sobre estes assuntos e reflitam especialmente em três coisas importantes: #PrimeiroDeus #ViverEmComunidade e #MeuTalentoMeuMinisterio. Nossa gratidão ao autor do sermonário, o pastor Herbert Cleber, que com muito empenho, oração e criatividade preparou os temas para esta abençoada semana. Oremos pelos oradores, pelas apresentações musicais, dinâmicas, momentos de ora- ção, pelos testemunhos, e por todas as atividades inovadoras que vocês realizarão durante esta Semana Jovem. Sempre Maranata!

Baixe aqui o Sermonário da Semana de Oração Jovem 2016
Baixe aqui o Cartaz da Semana de Oração Jovem 2016
Baixe a Arte Aberta do Cartaz da Semana de Oração Jovem 2016

Os sermões foram preparados pelo Pr. Herbert Cleber, então Pastor da Igreja da Faculdade Adventista da Bahia, o IAENE. Inclusive, pude conhecê-lo pessoalmente aqui no Campus, já assisti seus sermões, palestra na Convenção de líderes da Missão Iaenense. Um pastor abençoado!

-----
Comunicado: se você deseja ser notificado de novos materiais do blog em seu e-mail, preencha o formulário ao lado com Seu Nome e E-mail. E se não consegue encontrar o material de que precisa, use a barra de Pesquisa abaixo. Escreva o nome do material e procuramos para você em nosso banco de artigos.

Universo Jovem Adventista

{picture#http://3.bp.blogspot.com/-X6ITLkOO-dU/Von21F5i21I/AAAAAAAABwY/dLoMMcLpSMc/s1600/Isaiascv.jpg} Me chamo Isaías Cardoso, sou o moderador do 'Universo Jovem Adventista', criado em 2009 para dar suporte com materiais para o Ministério Jovem. Sou líder de desbravadores e líder máster de jovens. Obrigado pela visita! :) {facebook#http://www.facebook.com/isaiascv} {twitter#http://twitter.com/isaiascv} {google#https://plus.google.com/u/0/+IsaíasCardoso} {pinterest#https://br.pinterest.com/isaiascv/} {youtube#https://www.youtube.com/user/isaiascvnet} {instagram#https://www.instagram.com/iscarcv/?hl=pt-br}
Tecnologia do Blogger.